sexta-feira, dezembro 02, 2005

Andar (4) ... na Serra de Aire e Candeeiros

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros reune um conjunto de formações típicas de paisagens calcárias (formações cársicas) raras e de grande beleza - algares, poljes, escarpas, campos de lapiás - contranstando a paisagem vigorosa e agreste, por vezes coberta de olivais, com campos férteis e vicejantes dos poljes, sempre divididos por pequenos muros de pedra solta, também usada nas casas e nos moinhos.

Neste Parque Natural, faça percursos pedestre, admire a paisagem cársica e vá olhando para as orquídeas (de Fevereiro a Junho...) e visite:
- As Grutas
- As Marinhas de Sal de Rio Maior
- As Pegadas de Dinossáurios da Pedreira do Galinha

Um prado na Serra de Aire
Canon EOS300D com EF-S 18-55 a 18 mm, 200 ASA, 1/1.600 s, f: 8

Alvados, Santo António e Mira de Aire são grutas cársicas, constituídas por maravilhosas sucessões de salas com estalagmites e estalactites, túneis e belos lagos subterrâneos.
Perto de Rio Maior, um afloramento de mangas salíferas originou uma exploração de sal-gema - Salinas da Fonte da Bica, em moldes únicos no nosso país.

As salinas de Rio Maior
Canon EOS300D com EF-S 18-55 a 18 mm, 400 ASA, 1/1.000 s, f: 8

O Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire contém uma jazida datando do Jurássico médio (com cerca de 175 milhões de anos). Contém não só o mais antigo e mais longo registo mundial de pegadas de dinossáurios saurópodes (herbívoros), como também os testemunhos excepcionalmente bem conservados de alguns dos maiores animais terrestres jamais existentes.

A Pedreira do Galinha
Canon EOS300D com EF-S 18-55 a 18 mm, 200 ASA, 1/1.250 s, f: 8


No Centro de Documentação pode ser visto um filme interessante. E na loja existem prendas irresistíveis ... para pequenos e grandes!

A Serra, como não podia deixar de ser, tem sido fustigada por incêndios de Verão, alguns especialmente violentos, que têm reduzido o seu coberto vegetal.

Paisagem do lado Norte da Serra de Candeeiros
Canon EOS300D com EF-S 18-55 a 18 mm, 400 ASA, 1/3.200 s, f: 5,6

A vegetação original, que seria constituída, essencialmente, por carvalhais, azinhais e sobreirais, já tinha entretanto dado lugar a extensas áreas de matos com composição e estrutura variadas, mercê da agricultura, pastorícia e aquisição de combustível (lenha).

Uma orquídea do PNSAC - Orchis conica
Canon EOS300D com EF-S 18-55 a 18 mm, 400 ASA, 1/3.200 s, f: 5,6

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

7:32 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

7:39 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Nice! Where you get this guestbook? I want the same script.. Awesome content. thankyou.
»

7:41 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
»

7:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home